Segunda-feira, 16 de Março de 2009

"Política a Sério" ou pouco sério na política?

José António Saraiva, director do jornal SOL, resolveu escrever sobre "o colapso da direita".

Entre outras coisas, diz que:

- "(...) nos últimos tempos, aliás, o debate político tem sido clarissimanente liderado pela esquerda. Os valores que 'passam' são os de esquerda.";

- "(...) Inversamente, ser 'de direita' é quase sinónimo de ser mau, de querer a desgraça dos outros.";

- "(...) a direita afundou-se. Enquanto a esquerda diz hoje 'orgulhosamente' o que pensa (...) a direita mete o rabo entre as pernas. O PSD e o CDS vivem hoje no medo. O caso Caixa Geral de Depósitos/Manuel Fino foi um bom exemplo disso.";

- "(...) A DIREITA portuguesa perdeu a coragem. Manuela Ferreira Leite, Paulo Portas, o líder parlamentar do PSD, Paulo Rangel, enredam-se com facilidade no discurso da esquerda, não são capazes de afirmar com convicção os seus pontos de vista."

 

Na legenda da imagem publicada para "ilustrar" a sua crónica pode, inclusivamente, ler-se "Manuela Ferreira Leite e Paulo Portas: a direita tem revelado pouca coragem para defender a iniciativa privada e a sociedade civil".

 

Para ser franca, fico estupefacta com a desfacatez de José António Saraiva que, enquanto director de um jornal que pretende ser sério deveria, ao menos, tentar ser isento. Uma coisa é avaliar com seriedade a situação política actual, outra coisa é fazer descaradamente campanha pela esquerda, dando-se ao luxo de mentir!

 

Tentemos então responder a umas questões:

- Quem tem defendido a iniciativa privada ao propôr medidas de apoio às PME's?

- Quem propôs a devolução mensal do IVA e a agilização de instrumentos como a declaração de não dívida e a compensação de créditos?

- Quem tem insistido para que sejam publicadas as dívidas do Estado?

- Quem chamou ao Parlamento o Governador do Banco de Portugal para prestar esclarecimentos sobre o caso BPN?

- Quem tem proposto medidas para combater o aumento da insegurança no país?

- Quem denunciou a subida dos spread's quando as taxas de juro estão a descer?

- Quem denunciou a falta, durante 3 anos, de um Plano Oncológico Nacional quando o cancro é a segunda causa de morte em Portugal?

- Quem propôs alterações ao subsídio de desemprego para ajudar os mais necessitados?

- Quem propôs o adiamento da aplicação da diferenciação da taxa social única?

- Quem requereu a presença urgente do Presidente da CGD no Parlamento para dar explicações sobre o negócio da Caixa com Manuel Fino?

 

Para estas e muitas outras questões, a resposta é: o CDS-PP. E as pessoas sabem-no porque ouvem, diariamente, Paulo Portas a apontar o dedo a José Sócrates e a propôr, sempre, alternativas.

 

Quem entrou em colapso não foi a direita, foi o chamado "centrão", ou seja, este Governo e o PSD que, enquanto maior partido da oposição, não tem nada de novo a dizer, não faz oposição e não apresenta soluções.

 

E quem se arrisca a entrar em colapso são os orgãos de comunicação social que têm como directores pessoas muito pouco neutras. É que para se fazer "política a sério", é preciso ser-se sério na política.

publicado por Maria Pia às 13:08
link do post | comentar

.Maria Pia Bonneville

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Michael Jackson

. Parlamento Europeu

. A não perder

. A impotência do Homem per...

. Quem diz o que quer...

. A impotência do Homem per...

. Excentricidades

. E quem fala assim não é g...

. Curioso

. Porto igual a si mesmo

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds